2017
América do Sul

08 de agosto (terça-feira)

Desenvolvimento de uma metodologia de teste de vida acelerado simplificado para medidores eletrônicos de energia

Por volta da década de 2000, as distribuidoras de energia brasileiras iniciaram a mudança progressiva dos medidores eletromecânicos em campo pelos medidores eletrônicos devido ao custo reduzido e às novas possibilidades tecnológicas, como redes inteligentes e tele medição. Apesar das vantagens monetárias, os medidores eletrônicos têm apresentando uma vida útil entre 5 e 7 anos, um tempo significativamente mais curto do que os 20 anos de vida dos eletromecânicos. A regulamentação brasileira deste setor estabelece um tempo de depreciação de 13 anos, então uma elevada taxa de falhas em campo num tempo inferior ao regulatório, resulta em uma grande perda de receita por não ser permitido repassar aos consumidores este custo adicional. Está em desenvolvimento uma metodologia simplificada de ALT, com o objetivo de prever a expectativa de vida do medidor eletrônico e que possa ser utilizada como um pré-requisito de compra no processo de aquisição de novos medidores.

Palestrante: Alexandre Albarello Costa
Co-autores: Marcio Bhiel Hamerschmidt (Copel), Eduardo Kazumi Yamakawa (Lactec)
Institutos LACTEC

Brasil