2017
América do Sul

07 de agosto (segunda-feira)

Evolução dos conceitos de PCM aplicando confiabilidade e gestão de ativos

Em busca de planejar, programar e controlar as manutenção nas grandes indústrias existem equipes de PCM’s voltadas para este fim. A utilização de PCM’s é um conceito utilizado há anos nas corporações, contudo com a evolução da manutenção e a aplicação de confiabilidade e gestão de ativos foi necessário revisar a forma de atuação dos PCM’s em busca aplicar os conceitos de confiabilidade.

O grande desafio foi padronizar e integrar os 25 PCM’s existentes, em 12 gerências e em 2 estados diferentes, dentro da diretoria de Pelotização da Vale. A primeira definição revisada foi sobre os tipos de PCM, onde até o presente momento todos os PCM’s tinham as mesmas metas e as mesmas formas de trabalho, mas aplicando a visão da confiabilidade e gestão de ativos determinamos a existência de 3 tipos de PCM, cada um com seu objetivo específico: PCM dono de ativo, PCM de oficina e PCM de projetos específicos. Dentro de cada tipo de PCM foram redesenhados os fluxos dos processos internos e a responsabilidade de cada processo em busca da confiabilidade, bem como definição dos indicadores de desempenho em confiabilidade.

As definições permitiram uma otimização dos resultados operacionais e um aumento no tempo médio entre falhas (MTBF).

Palestrante: Gabriela Vidal
Co-autores: Pablo Del Piero e Rogério Villar
Vale
Brasil