2018
América do Sul

Painel 4

Dimensionamento de estoques de peças de reposição com uso de simulação de Monte Carlo

A adoção de uma política correta para o gerenciamento do estoque de peças de reposição, pode trazer vários benefícios para as empresas, como aumento da disponibilidade dos seus ativos e redução de custos operacionais. As técnicas atuais de dimensionamento de estoques não levam em consideração as características individuais deste tipo de peças, que são baixo ou baixíssimo giro, alto tempo de reposição e alto custo. Para este tipo de estoque o grande desafio das organizações é a definição de quanto pedir, quando pedir e quanto manter em estoque. Este trabalho propõe um modelo para o dimensionamento de peças de reposição, onde seu objetivo é encontrar a melhor relação entre o número de peças em estoque e a disponibilidade dos ativos ao menor custo final. O estudo contempla o levantamento e análise de dados históricos dos tempos até a falha, tempos de reparo e de reposição de cada peça estudada individualmente, para o modelamento das distribuições de probabilidade que representarão estas características. O estudo foi aplicado na ArcelorMittal Vega, uma empresa de grande porte localizada no sul do país. O modelo utiliza ferramentas de confiabilidade e simulação com software pelo método de Monte Carlo.

Junio Fernandes Tomaz
Arcelor Mittal Vega 
Brasil